19 de janeiro de 2014

Sopro do mal



Autor: Donato Carrisi
Género:
Policial
Idioma: Português

Páginas: 448
Editora:
Porto Editora
ISBN:  978-972-004278-1
Título original: Il suggeritore
Tradução: Joana Fabião
---

Gosto bastante de policiais e já li muitos, de qualidade variável entre si. Não discrimino autores: ingleses, americanos, portugueses, suecos, espanhóis, leio o que me pareça interessante.

Desta vez, li o primeiro livro daquele que é considerado «um escritor tão bom como os grandes mestres do thriller americano», Sopro do mal, do italiano Donato Carrisi, que arrebatou vários prémios em Itália.

Deus é silencioso, o Diabo sussurra...

A protagonista é Mila Vasquez, uma investigadora especialista em descobrir crianças desaparecidas, que é chamada a colaborar com uma experiente equipa, que investiga um complexo caso de cinco raparigas desaparecidas. Os corpos não foram descobertos, apenas os braços esquerdos de cada uma delas, enterrados num local isolado. Mas há um sexto braço, de uma jovem por identificar, uma vítima que ainda poderá estar viva e que urge salvar o mais depressa possível. 
 
E assim começa um carrossel criminal de mais de quatrocentas páginas, com muitas voltas e (algumas) revelações de pasmar. A liderar a equipa está o carismático criminologista Goran Gavila, que dispõe de um grupo de investigação soberbo que luta contra o tempo e contra um adversário com uma mente com tanto de brilhante como de diabólica.

O início do livro é arrebatador e rapidamente nos envolve. Dá gosto perceber uma história imprevisível e original q.b., com personagens complexas e muito interessantes. Mesmo quando, por vezes, Mila Vasquez se torna pouco empática, de tão invulgar que é, há outras personagens que dão sal à narrativa.

Sopro do mal (excerto aqui) é uma estreia promissora (o escritor já escreveu mais dois livros entretanto, embora só um deles esteja editado em português, O Tribunal das Almas), um livro de tirar o fôlego e viciante mas que não é perfeito.

Em primeiro lugar, o livro não tem uma localização precisa (nem é revelada), mas presumo que seja Itália, embora algumas descrições não apontem sempre para isso, como as referências a pubs (tipicamente inglesa) e a hierarquia dos detectives (não é a usada na Itália). Em segundo lugar, a mistura de nomes germânicos, americanos e espanhóis também não ajuda a imaginar as personagens com muito detalhe. Talvez o autor procurasse dar um aspecto de universalidade ao livro, mas as técnicas de investigação diferem de país para país e se Donato Carrisi é especialista em Criminologia e Ciências do Comportamento, era de esperar que se focasse na italian kind of way.

A compensar isso, temos cenas grotescas, muito mistério e intriga, em cenários tão diferentes como um antigo orfanato, uma urbanização luxuosa e a mansão de um multimilionário às portas da morte. As revelações são inteligentes e aparecem na altura certa, abrindo o apetite para o que se segue. A atmosfera do livro é hipnotizante.

Sopro do mal é muito bom e Donato Carrisi é um autor a reter.

*****
(muito bom)

7 comentários:

nuno chaves disse...

Olá, também gostei bastante da leitura deste livro, penso que o li há 2 anos, ou coisa do género.
É de Facto uma grande estreia, do autor. Ainda não li o seu sucessor "O Tribunal das Almas" mas já ouvi dizer que é um bocado mais fracote.
Se gostaste deste (que é surpreendente no fim ) vais gostar de:
Messias ou Tempestade de Boris Starling (não sei se já leste?)
Mas se não leste, podes fazê-lo (por esta ordem) Não te vais arrepender.
Continuação de boas leituras, gostei da tua análise.

barroca disse...

Olá, Nuno!

Li que o Tribunal é bastante inferior a este, mas que o novo livro (ainda não publicado cá) traz a Mila de volta à acção e é bem melhor.

Do Starling li o Messias há uns bons anos (mais de 5 ou 6 anos); tenho noção que era um calhamaço roxo, mas não me lembro da história; já o Tempestade nunca li. Se calhar vou reler um e arranjar o outro, sim. ;)

Abraço e volta sempre!

Fiacha disse...

Olá,

Bem parece que estamos na presença de um livro a não perder e mesmo num genero que gosto imenso mas tenho lido muito pouco.

Adorei o teu comentário, se estiveres com falta de espaço na estante e não o quiseres diz :D

Bjs e boas leituras

barroca disse...

Oi, Fiacha!

Tens mesmo de o ler se gostas do género.

Terei todo o gosto em emprestar-to depois de fazer a voltinha (namorado, sogra, uns amigos...); é o tipo de livro que tem muita saída. ;)

(o meu exemplar do Código da Vinci, por ex, quando o acabei, só me voltou para as mãos mais de 1 ano depois!)

Fiacha disse...

Ois,

lol fazes bem nada como partilharmos conhecimento :)

Nunca se sabe, mas felizmente tenho tanta coisa que quero ler e não compro livros e a pilha aumenta, estranho mas é verdade )

barroca disse...

haja fartura! :D

Luciana disse...

Já procurei em todos os sites e não consigo encontrar.
Estou louca pra ler...alguém sabe onde posso adquiri-lo?

Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...