31 de maio de 2020

Living with a SEAL


Autor: Jesse Itzler
Género: Motivacional
Idioma: Inglês
Páginas: 256
Editora: Center Street (ebook)
Ano: 2015

---
Depois de ler algures que o SEAL do título é o super-humano David Goggins, cuja autobiografia - Can't hurt me - está no meu top de livros de 2020, Living with a SEAL materializou-se no topo da minha pilha "a ler".
 
O nome de Jesse Itzler não me dizia nada: um rapper/compositor dos anos 90 tornado empresário de sucesso e co-proprietário de uma equipa da NBA. Nas suas palavras, o seu sucesso deve-se ao facto de estar disposto a fazer coisas que outras pessoas nunca pensaram ou consideram insanas.

Maratonista amador, Itzler diz que viu Goggins pela primeira vez numa prova de 100 milhas e que ficou muito impressionado. Assim que descobriu quem era, convidou David Goggins para, durante um mês, se mudar para sua casa e ser seu personal trainer; Goggins aceitou com a condição que Itlzer aceitaria todos os desafios físicos propostos.

«You can get through any workout because everything ends.» — SEAL (Goggins)
O relato desse mês intenso resultou neste livro. Há treinos insanos, feitos a horas invulgares, debaixo de temperaturas glaciais. Há hipotermia, dores musculares, vários momentos exclamativos. Há boa onda e boa disposição... e há David Goggins. 
 
A mais-valia do livro apoia-se inteiramente na "personagem" que é David Goggins. Sem isso, seria um título que me passaria ao lado. Deve ter havido liberdade artística para "dinamizar" algumas situações, mas do que li em Can't hurt me, a determinação e a filosofia de vida do ex-Navy SEAL foram bem captadas.

«I don’t do shit for applauses. I don’t do shit for fanfare. I do shit for me.» — SEAL (Goggins)
Em Living with a SEAL, a identidade do personal trainer nunca é revelada, e Itzler refere-se a sempre a ele como SEAL. A fotografia da capa do livro não é a de Goggins. Quando o livro foi publicado, em 2015, houve algumas entrevistas dadas pelo duo, e soube-se então a identidade do SEAL.
 
Entretanto, a visibilidade de Goggins tem aumentado nos últimos anos, ligada à angariação de fundos, a palestras motivacionais e à participação em vários eventos desportivos, consolidando-se após o lançamento da sua biografia em 2018 e das entrevistas a Joe Rogan e a Tom Bilyeu. Tornou-se uma marca mas o discurso é o mesmo.
«I don’t stop when I’m tired. I stop when I’m done.» — SEAL (Goggins)

**** 
(bom)

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...