10 de março de 2014

A praia do destino



Autor: Anita Shreve
Género:
Romance
Idioma: Português

Páginas: 416
Editora:
Edições Asa
ISBN:  978-972-413946-3
Título original: Fortune's Rocks
---

Orgulho-me de ser eclética, o que se estende às artes, especialmente na música e na literatura. Leio livros de todos os géneros e não discrimino temas, embora tenha preferências.

A praia do destino foi uma oferta do meu amigo J., um livro que está na estante há anos e no qual decidi pegar depois da minha última leitura, As virgens suicidas, um livro sombrio e pesado que pedia uma leitura seguinte mais leve e positiva.

A acção passa-se no despertar de uma nova era, em 1900. Olympia Biddeford é uma jovem de 15 anos com uma educação apurada, convicta das suas opiniões. Filha única, tem no pai o seu maior impulsionador intelectual, que a instiga a ler autores inteligentes e desafiantes. Na casa dos Biddeford, os jantares e convívios são frequentes, e a família divide o tempo entre Boston e Fortune's Rock, onde passa os Verões.

No Verão em que completa 16 anos, Olympia apaixona-se perdidamente, um amor que vai desafiar as convenções da época: o seu eleito é John Haskell, um médico e pai de família, casado e vinte e cinco anos mais velho. A história de amor entre ambos é tão intensa que nenhum mede realmente as consequências até ao dia em que são descobertos e ambas as famílias veêm o seu mundo virado ao contrário, com Olympia a ter de lutar contra preconceitos e a ruína familiar.

A história é simples o suficiente para não criar grande expectativa, mas o que se destaca e me fez continuar a ler foi o estilo da autora, elegante e directo, sem nunca cair no exagero. As personagens estão longe de serem perfeitas (Olympia é menor quando se envolve voluntariamente com Haskell) e são credíveis ao ponto de ter pensado em dar um par de estalos à protagonista, uma narradora sincera e frontal com algumas escolhas questionáveis e o egoísmo próprio da idade.

A autora consegue manter o interesse do leitor com arte e introduz reviravoltas interessantes, abordando problemas sociais e culturais da época, mas mantendo o enfoque da acção na protagonista, uma jovem privilegiada que nunca chega a passar necessidades dignas desse nome mas cuja força interior é um exemplo.
 
Uma boa leitura, claramente feminina.

****
(bom)

4 comentários:

Fiacha disse...

Olá,

Por acaso também gosto de ler um bom romance :P

Parece-me uma leitura agradável e que sabe bem para variar um pouco, gostei do teu comentário :)

Bjs e avança para Kushiel *assobio*

barroca disse...

Eh eh eh, o Kushiel #2 já está na calha. ;)

Leitora disse...

Olá,
Adorei este livro, tinha na estante à muito tempo e quando lhe peguei foi uma leitura que me surpreendeu pela positiva. Teve um final que nunca contei que assim fosse.
Boas leituras.

barroca disse...

Oi Leitora!

Tb gostei do livro, ums leitura serena e diferente, num género que não é o meu favorito. Boas leituras!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...